4º Batalhão tem primeira mulher no comando

É também primeira experiência no cargo da coronel Karla Meneses, que foi criada no Guará

O fato é histórico, não porque se trata de uma mulher no comando de unidade militar, porque o empoderamento feminino está cada vez mais latente, inclusive nas forças de segurança. É histórico porque a tenente coronel Karla Meneses é a primeira mulher no comando nos 30 anos de história do 4º Batalhão da Polícia Militar do Guará. A partir desta semana ela passa a ser responsável pela segurança ostensiva da cidade e a liderar um efetivo de 144 policiais militares, dos quais dez mulheres.

Comandar um batalhão é também a primeira experiência da coronel Karla, 44 anos, que ingressou na PM em 1994, portanto, mais de 26 anos na incorporação. Mas, trabalhar e viver o Guará não é novidade para ela. Embora não more mais na cidade, ela foi criada na QI 11, onde morou por 18 anos. Depois de casada, ainda morou por algum tempo na Quadra Lúcio Costa, que também é Guará. O estágio depois de ingressar na Polícia Militar foi feito no próprio 4º Batalhão. Logo depois, ela foi trabalhar no Batalhão Escolar, que tem sede na QI 2 do Guará I.

Com apenas uma semana no cargo, cel. Karla prefere não aprofundar muito nos assuntos da segurança pública na cidade, mesmo tendo recebido um diagnóstico do comando anterior. “Daqui 30 dias, voltaremos a conversar com mais detalhes”, pede e explica à reportagem do Jornal do Guará. Mesmo assim, conseguimos extrair dela alguns pontos do que pretende implantar no comando, o principal deles, manter e ampliar a interação da Polícia Militar com a comunidade. Nesse processo, certamente vai facilitar a formação dela em Comunicação Social e os cargos que exerceu na estrutura da Polícia Militar – suchefe de Políticas Públicas, subchefe de Comunicação Social, e Chefe da Secretaria de Assuntos Instituições, de onde saiu para o comando do 4º BPM.

 

 

“Guará é minha cidade. Vai ser fácil trabalhar aqui”

Como a surgiu a oportunidade da sra. vir para o comando do 4º BPM?

A oportunidade surgiu com a reestruturação que está sendo promovida na Polícia Militar do DF, em que os comandos passaram ser de responsabilidade dos tenentes coronéis. E tive a grata surpresa de ser convidada para assumir o 4º Batalhão.

 

Foi a sra. que reivindicou?

Não, me foi oferecido pelo Comando Geral. Aceitei na hora, por ser uma experiência nova na minha carreira, e pelo fato do Guará ser a minha cidade. Meu cabeleireiro e minha costureira e grande parte dos meus amigos continuam aqui. Além de ter sido criada aqui. Apenas durmo fora do Guará

 

O que sra. espera por ser a primeira mulher a comandar o Batalhão?

É uma experiência nova pra mim, mas espero corresponder às espectativas do comando e da comunidade guaraense, não por ser mulher, mas por ser uma profissional que ama a corporação e tem o prazer e o dever de servir à comunidade.

 

A sra. já recebeu um diagnóstico do comando anterior. Qual será seu principal foco no Guará?

Tive a grata satisfação de receber um diagnóstico muito positivo. Todos os índices criminais da cidade foram reduzidos nos últimos anos, o que significa que os comandos anteriores fizeram um bom trabalho. Vamos manter o que tem sido feito e aprimorar no que for possível, para oferecer mais segurança à população. Queremos nos aproximar mais ainda dos moradores e deixar o nosso comando sempre aberto a ela. Queremos estar próximos do Conselho Comunitário de Segurança (Conseg), da Administração Regional, da 4ª Delegacia de Polícia e dos outros órgãos de segurança pública.

 

Do que a sra. recebeu, o que ainda preocupa?

O furto ao transeunte e o tráfico de drogas são os crimes mais comuns, que esperamos reduzir com o policiamento ostensivo. Estamos colocando o máximo de viaturas nas ruas, para transmitir segurança aos moradores e inibir os marginais.

 

Além da presença ostensiva, como pretende fazer essa aproximação com os moradores?

Sempre com as portas abertas à comunidade e os nossos policiais nas ruas conversando com os moradores e conhecendo as demandas locais. Essa é uma recomendação do próprio Comando da Polícia Militar.

Fonte: Jornal do Guará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar Mensagem