“Os professores aceitam os desafios e se reinventam sempre”, Leandro Andrade, coordenador de ensino do Guará

A pandemia mundial de Covid-19 afetou drasticamente as escolas. A impossibilidade de aulas presenciais fez com que métodos de ensino à distância fossem rapidamente implantados, assim como programas de auxílio às famílias dos estudantes. Muitos deles sem acesso à Internet e sem um local adequado para estudar, precisaram improvisar durante os últimos meses. Aos poucos, as escolas públicas da cidade foram adaptando-se às novas necessidades dos alunos e hoje, todos os alunos tem acesso às aulas em casa.
O período sem aulas foi aproveitado para a reforma de algumas escolas, como o GG, na QE 7, que recebeu nova cantina, e depósito, ou o Centro de Ensino Especial, que teve todo seu telhado trocado, assim como as instalações elétricas. Outras escolas ainda estão em obras, e não são apenas pequenos reparos. Pátios inteiros estão sendo construídos, telhados trocados, instalações elétricas e hidráulicas trocadas e cozinhas e salas de aula recuperadas.
O Coordenador Regional de Ensino do Guará, Leandro Andrade, anuncia os novos investimentos e explica como será a volta às aulas, ainda durante a pandemia.

 

O Diário Oficial publicou a liberação de verbas para a Regional de Ensino e para as escolas do Guará. Esse dinheiro já está disponível?
Os recursos, objetos dessas portarias, ainda não estão liberados para aplicação imediata pelas Unidades Executoras, visto que cada regional tem que solicitar, via processo na Secretaria de Educação, sua devida liberação. A nossa expectativa para a liberação dos recursos de custeio diretamente às escolas é que ocorra já durante a primeira quinzena do mês de agosto.
Foram publicadas, no DODF nº 134, de 16/07/2020, as Portaria nº 160/2020, de Liberação de Recursos de Custeio, às Unidades Executoras das CREs e das Unidades Escolares, bem como a Portaria nº 161/2020, de Liberação de Recursos de Capital, destinados, exclusivamente às CREs, para suporte às escolas vinculadas.
A Unidade Executora da CRE-Guará (Associação de Apoio à DRE-Guará), com a publicação das portarias receberá, neste 2ª repasse do PDAF do ano de 2020, recursos que foram divididos da seguinte forma: R$ 527.000,00 destinados para atendimento às despesas de custeio e R$ 242.168,93 destinados ao suporte na aquisição de bens de capital.

Em que o PDAF pode ser investido? Esse dinheiro tem sido suficiente para as necessidades das escolas?
Os recursos do PDAF, descentralizados, devem ser investidos, exclusivamente, em despesas de custeio (bens consumíveis, de curta durabilidade, contratação de pequenos serviços de reparos, manutenção e etc), de forma a garantir autonomia das escolas, no suporte às variadas demandas, definidas como prioridades, conjuntamente, por suas equipes gestoras e Conselho Escolar Local.
Em face às inúmeras e mais diversificadas necessidades das escolas, quer sejam em serviços de manutenção, reformas, ou até mesmo em produtos, nem sempre o montante de repasse do governo para o PDAF contempla valores que sejam suficientes para os reparos e aquisições, que se fazem necessário. Devido a isso, diversos gestores recorrem às emendas parlamentares, que atenuam essas dificuldades orçamentarias.

Agora sobre a pandemia: Como está a expectativa para a volta às aulas?
É importante ressaltar que o retorno presencial às aulas está previsto para final de agosto de forma escalonada. Isso para que a Secretaria de Educação, junto com outros órgãos, possa analisar e avaliar o impacto do retorno.

As aulas online vão continuar? Como os professores irão lidar com esta dupla atividade?
Na verdade, as aulas não são online, as aulas estão sendo mediadas pelos docentes pela plataforma Google Sala de Aula ou pelo material impresso, quando o estudante não tem acesso à tecnologia. Ou seja, o professor faz as postagens com orientações, textos, exercícios, vídeos, jogos… E o estudante, conforme a sua rotina familiar, acessa a plataforma para realizá-las. E as aulas neste formato irão continuar tendo em vista que o retorno será no formato híbrido (presencial e remoto) e também teremos estudantes que não poderão retornar presencialmente por serem do grupo de risco, por exemplo.
Quando o retorno presencial ocorrer, o mesmo planejamento que o docente fizer para as aulas presenciais, ele executará de forma presencial e continuará postando na plataforma. Por se tratar de uma nova situação, ainda não sabemos como irão lidar com essa questão. Mas a rede tem profissionais que aceitam os desafios e se reinventam sempre. E isso pode ser constatado pelo excelente trabalho que as escolas vem desenvolvendo.

Os professores estão confortáveis com essa volta às aulas? Afinal, estarão muito expostos…
Em decorrência do momento que vivemos, uma pandemia, declarada pela OMS, que atingiu a vários países do mundo e ainda sem vacina para imunização, com certeza nenhum de nós está confortável com os riscos a que estamos expostos, porém a Secretaria de Educação está trabalhando em todos os seus níveis (central, regional e local), com o objetivo de elaborar planejamentos e protocolos de segurança, que visem a máxima proteção e acolhimento não só aos docentes, mas como a toda Comunidade Escolar.

Como as escolas do Guará tem se preparado? Como será na prática o distanciamento dentro das escolas?
As unidades escolares têm, na medida do possível, se preparado para o momento do retorno das atividades presenciais fazendo algumas adaptações no ambiente escolar, como: Instalação de lavatórios na entrada das escolas, aquisição de tapetes próprios, totens para disponibilização de álcool em gel, recebimento de equipamentos de proteção individual, fornecidos pela Secretaria, isolamento de bebedouros, de áreas comuns, etc. E quanto ao distanciamento, a proposta é que a turma seja dividida, metade comparece numa semana e metade vem na outra. A orientação é que nas salas de aulas todas as carteiras permaneçam e assim os estudantes sentarão de forma intercalada e seguindo os protocolos de segurança. Neste caso o protocolo é que se mantenha o distanciamento de 1,5 metro exigido pelo contexto de pandemia.

Fonte: Jornal do Guará

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Enviar Mensagem